terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Boa Tarde,

Nossa, agora são dois Blogs, gente!
Será que dou conta?
Levando-se em consideração os assuntos, pode ser que eu me enrole....
Mas na verdade está tudo ligado.
Faz tempo que não escrevo aqui mas o objetivo continua o mesmo: conseguir o meu corpo perfeito.
Este ano de 2015 foi muito difícil. Muitos problemas pessoais e no trabalho que meu corpo sentiu muito. Meus hormônios quicaram e minha tireóide enlouqueceu.
Se eu já me achava gordinha com 65kg, imaginem quando atingi os 76!
Pásmem, voaram direto para meu corpo todo.
Não sei explicar.
Na minha rotina, fiz uma alimentação excelente na maior parte do ano. Mas confesso que tive alguns deslizes nos momentos de crises brabas.
Talvez para mim, que sou leiga, esses momentos não deveriam ter tanto efeito negativo no meu corpo. Mas só um especialista pode dizer.

Chorei muito, sofri demais. Acho que esse sofrimento evoluiu e seguiu para o campo do trabalho. Ou vice-versa: a pressão do trabalho não foi muito bem recebida pelo meu corpo. Meu emprego consiste em várias madrugadas acordada, muitas vezes chegando em casa após as oito da matina. Para alguém que já tem uma disfunção hormonal não é nada bom!

Mas o que não podemos mudar, será que podemos fazer diferente?

Tenho feito várias tentativas na guerra HIPOTIROIDISMO X STRESS X PESO, mas o ano que passou foi o pior. Abracei todos os sintomas - depressão, falta de memória, cansaço excessivo - e chutei todos os medicamentos para o lixo. Só usei mesmo a reposição do hormônio. Estou um pouco cansada de visitar os médicos e todos receitarem-me remédios para dormir, para a insatisfação, para dar energia. Quero descobrir outras formas de repôr essas faltas no meu organismo, de forma mais natural.





Entrei no ano novo disposta à isso!


Vamos em frente!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Corpo Desejado

Acho que eu já tive vários corpos: a novinha, tipo, novinha mesmo. Tudo no lugar, lisinha, quase sem músculos aparentes, criança e magra. Beeeeeeem magrinha. Depois, a adolescente complexada. Magrinha. Demais. Muuuuuuuuito magra. Eu achava. Descobri a musculação. A solução dos meus problemas. Por muitos anos tive um excelente corpo. Satisfeita. Até que me excedi, sem perceber. Forte demais. Muito antes dessa moda de Mulheres Frutas. Nem se falava nisso. Se bem me lembro, elogio nessa época, era ser chamada de 'égua'. G-ZUIZ! Então, há um pouco mais de 10 anos, descobri o hipotiroidismo e com ele, a prostração, o desânimo. Perdi todo aquele tesão na maromba. Foi muito difícil retomar, descobrir qual exercício me atraía, pois eu não poderia parar, mas os sintomas da doença estavam latentes, embora eu tivesse demorado um pouco a descobrir. Na verdade só obtive o diagnóstico com quase 15kg acima do meu peso. Ganhei um pouco mais, perdi depois, porém aquele corpo atlético dos áureos tempos, nunca mais eu recuperei. Hoje, estou novamente motivada. Muitos blogs, muitos profissionais, receitas, modalidades e formas diferentes mesmo na musculação, de se exercitar. Mas dessa vez, sem cometer os erros do exagero. Sei que já estou magra, mas sem músculos e a indesejável 'pochete' ainda não sumiu. Mas tô no caminho... Alguns profissionais da área dizem que posso recuperar meu corpo atlético, fitness quando eu quiser, apesar da minha idade. Basta eu ter disciplina. Veremos....

"Ame-se por quem você é. Sinta-se confortável em sua própria pele. Não perca seu tempo comparando-se com os outros. Você não é eles, e eles jamais serão você. Você é único e incomparável. Trabalhe sempre,  faça o seu melhor e seja sempre grato por ser exatamente como você é. Busque melhorias e não comparações."
#bellafalconi


sexta-feira, 18 de maio de 2012

Definitivamente, eu não estou fazendo bem à mim mesma.....
Preciso parar!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Boa Noite,
Foi um dia bem difícil.
Ainda baqueada por causa dos últimos dias de dores pelo corpo, febre e suspeita de dengue.
Mas, mais que isso, estou precisando mudar.
Se eu pudesse, mudava tudo: emprego, casa, vida...
Mas, se não dá para mudar tudo, faço algumas mudanças possíveis.
Passei mesmo o dia assim, confesso: me inferiorizando, me decepcionando comigo mesma e com o destino reservado para mim, e mais uma vez me fazendo a pergunta de todo dia(ou da vida, né?) - Para o que estou aqui? O que eu sei fazer de bom?
Mais um dia sem resposta.
Mas não posso ficar parada.
Mas vou para onde?
Faculdade: vou trancar de novo.
Bolsos: vazios.(culpa minha, mas não vejo solução próxima)
Mente: confusa demais.
Corpo: cansado.....
Amanhã, e não é uma segunda-feira como todo mundo faz, vou começar de novo.
OOoooPs, VOU TENTAR!

sexta-feira, 13 de abril de 2012


A Caveira realmente seduz, né....
Descolei esse texto, dentre vários, para a gente saber um pouquinho desse símbolo tão atraente!
A CAVEIRA
O crânio era a taça ideal para se beber o sangue do inimigo valoroso
A caveira humana é tradicionalmente um símbolo da mortalidade e da vaidade nesta vida terrena, além de ser um sinal de aviso e uma ameaça. Duas crenças comuns em todo o mundo, aceitas pela humanidade presente e passada, são a de que os ossos constituem o centro da energia psíquica e de que a cabeça é a sede da alma. Até o século 17 foi aceito o fato científico que a alma corria pelos fluídos dos centrículos do cérebro, enquanto até mesmo em nossos dias há uma tendência de aceitar a mente como um dos aspectos do espírito. Esses temas básicos tiveram profunda influência nas atividades religiosas, através dos tempos.
Numa caverna de Ofnet, entre Augsbusg e Nuremberg, fora descobertas coleções de caveiras, talvez relíquias de uma cultura européia primitiva. Apenas numa caixa, havia 27 crânios, cada um voltado para a direção do oeste, sem dúvida para o lado místico da terra dos mortos. Túmulos modernos também mantêm a direção leste-oeste.
Pela descoberta de um grande número de crânios enterrados separadamente do resto do esqueleto, é evidente que alguma forma de sepultamento de duas partes foi realizada em tempos antigos. É largamente aceito por arqueólogos e historiadores que, desde o começo do período pleistoceno, esses sepultamentos foram realizados, após a retirada do cérebro, provavelmente para servir de alimento.
Muitos trabalhos artísticos decoraram crânios humanos, alguns pintados de vermelho e outros enfeitados com conchas marinhas. No Egito, os arqueólogos descobriram curiosos deformações do cranianas, conseguidas pelo processo de amarrar as cabeças ainda tenra das crianças. E, na Idade da Pedra eram realizadas trepanações para aliviar os doentes: a causa das dores de cabeça ou outros sofrimentos vazava pelo lugar operado. E muitas delas foram realizadas com muita perícia, pois ficou provado que inúmeros pacientes sobreviveram às operações por muitos anos.
Antigos nobres acreditavam que o céu, com sua abóbada, era formada pelo crânio do gigante Ymir. No texto sueco de uma velha balada fala-se que o desenho de um violino foi inspirado num crânio mágico. Os alquimistas tinham a caveira como receptáculo de transmutação, ou mudança psíquica.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Derrubando Barreiras

Mais um dia que eu fiquei muito, muito feliz da minha vida!
Confesso que estou beeeeeeeeem cansada, pois trabalhei pelo menos cinco madrugadas direto, andei chOrando pelos cantos excomungando meus problemas e sofrendo a pressão das provas na faculdade.
Entre essas provas, estava uma lá a me deixar de orelha em pé: O PROGRAMA DE RÁDIO!
Como toda virginiana, quero tudo PERFECT! E, eu nem sabia por onde começar!
Fui empurrando, empurrando, empurrei tanto que minha barriga até cresceu(isso é um outro assunto...), mas chegou a véspera e tive que fazer algo e fiz: achei dois sons instrumentais, procurei na internet um modelo de roteiro para rádio, peguei um resumo de informações sobre o assunto que eu já havia mais ou menos discutido com minha parceira de grupo e pronto! 'Meti a cara' como dizem. Mesmo assim, ainda estava com medo, pois é tudo novo prá mim: gente nova demais na faculdade, 'coisas' tecnológicas demais, vontade de agradar e blá.
No fim, tudo foi positivo:
Fomos para o estúdio, gravamos de primeira.
O técnico nos elogiou e saímos de lá com mais dentes do que temos de verdade!
Paty Brazil,
Eu não acredito em coincidências, portanto, só tenho a agradecer a Deus e ao Cosmos por 'autorizar' nosso encontros e fazer dar certo!
Uhu!